Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Isto É Peanurs

Considerações sobre o jogo na Sérvia

  • Este Portugal - Sérvia faz-me crer que estamos num excelente caminho para sermos campeões da Europa em França. Além de termos 11 titulares fenomenais, temos um banco do caraças. Não podemos pedir mais nada.
  • As únicas razões pelas quais vi este jogo foram o Matic e o tempo de chuva que só dá vontade de estar no sofá com a manta por cima.
  • O Nani, para não variar, fez um jogo excelente. Marcou um golo aos cinco minutos que foi obra do Danny. Aos 85 minutos fez outro remate. Durante os restantes 80 minutos ninguém sabe bem onde é que ele esteve. Se ele jogasse sempre tanto como hoje estávamos nós muito bem.
  • O Matic é uma pessoa incrível. Viu que estávamos a jogar com menos um desde os 5 minutos (quando o Nani se ausentou) e fez para ser expulso. Aliás, tentou o vermelho mais cedo, mas não lhe foi concedido.
  • Dos 11 jogadores que começaram o jogo pela Sérvia, apenas um não tinha um apelido acabado em "ic". 
  • O José Fonte é claramente o melhor central português da actualidade. Porque é que ele não joga? É uma excelente pergunta.
  • O Nélson Semedo fez um jogo péssimo. Não me interessa. Chateava-me era se ele fizesse jogos destes no Benfica.
  • O Quaresma não deve saber fazer um cruzamento ou remate sem efeito. Eu gosto de ver uma trivela ocasionalmente, mas chega a um ponto que também chateia.
  • Voltando ao Matic. Este não é o Matic que eu conheço. A estadia no Chelsea está a fazer-lhe mal. De qualquer das formas é um jogador incrível daqueles como não vamos ver muitas vezes no nosso campeonato (se é que algum dia vamos ver um médio como ele).
  • Estamos sempre a falar mal do Éder, mas que atirem as primeiras pedras os portugueses que têm mais golos que ele na selecção. 
  • Precisamos de uma solução para o lugar de ponta-de-lança porque desde os tempos do Pauleta e do Nuno Gomes que ninguém marca golos na selecção. Proponho uma de duas soluções: ou o Fernando Santos convoca o Liedson, ou o Jonas começa a tratar de arranjar nacionalidade portuguesa.

5 razões pelas quais a selecção é melhor que a selecção

Não, não me enganei. Há mais do que uma selecção, mas é lógico que só uma delas merece a atenção de todos. O triste é que essa seja precisamente a pior. Em contrapartida tem descontos nos bilhetes em cartão continente e eu gosto sempre de ir ao continente e poder passar naquelas caixas self service "sem pagar". Para provar que estou certa (é raro, mas desta vez juro que estou), tenho um conjunto de razões pelas quais a selecção "dos putos" é melhor que a "dos velhos".








  1. Não existe Nani. É sem dúvida uma das principais razões. E quem diz Nani, diz outros tantos, mas convenhamos que o Nani é o que mais estorva no campo. Não acerta um passe (quando passa sequer a bola) e na maioria do jogo está a olhar para ontem. Talvez a recordar aqueles tempos em que o Fergusson era suficientemente burro para o deixar jogar no Manchester. Sem Nani há espaço para que jogadores a sério estejam em campo.
  2. Não perdem finais. Muitos podem estar já prontos para me corrigir e dizer que ainda há uns meses perderam o Europeu com a Suécia. Mentira. Portugal acabou o Euro sem uma única derrota. Na final empatou. A única razão pela qual não trouxeram o troféu para casa foi porque as regras do futebol são estúpidas. Penaltis não decidem quem é o melhor em campo durante 120 minutos. Para mim jogava-se até haver um golo. Isso ou atirava-se a moeda ao ar. O Benfica já se lixou assim, mas também já se lixou com penaltis e a táctica da moeda sempre cansa menos os jogadores e faz os adeptos terem menos ataques cardíacos. Com o nosso sistema nacional de saúde não nos podemos dar ao luxo de ter ataques à custa da bola.
  3. Não perdem com a Grécia. Notem que esta selecção perdeu a taça para a Suécia. Não é que a Suécia seja propriamente uma potência da bola, mas pelo menos a nível de economia está bem lançada. A selecção A conseguiu perdeu duas vezes no mesmo Europeu com um país que, financeiramente, ainda está pior que nós. Não duvido que a selecção A perdesse com a Grécia de hoje em dia. E com dois golos do Mitroglou que era para o Rui Patrício aprender quem é que manda. 
  4. Não têm recordes estúpidos. Ui, seis jogos a ganhar, é o recorde ainda dos tempos do Scolari. Não são mais jogos porque entretanto a Grécia deve ter aparecido como adversária. Os sub 21 passam a fase de qualificação para o Euro deste ano sem perder, o play off do mesmo e só perderam na final. Começaram também esta qualificação com duas vitórias. Fraquinhos.
  5. Jogam à bola. Tudo bem que este é o argumento menos interessante. Não interessa jogar bem se não se marcarem golos. A selecção A joga mal e safou-se bem neste apuramento. 9 golos em 7 jogos. Craques. Os sub 21 têm uns míseros 8 golos nos dois jogos de qualificação para o próximo Euro. E ainda têm espaço para nota artística. Na selecção A, no máximo, vemos umas fintas do Ronaldo a ele próprio ou um choro do Moutinho quando se atira para o chão digno de novela da TVI.
A questão que se impõe neste momento é: com tão bons resultados nas camadas jovens, como é que as selecções principais são sempre uma miséria? Podem vir-me com a lógica de "os grandes não apostam nos putos" ou "os putos não têm maturidade para jogar contra as selecções mais fortes". Mentiras. O que existe é medo. Medo de passar putos de 18 para a selecção principal. Putos como o Gonçalo Guedes e o Rúben Neves que são titulares nos dois maiores clubes portugueses. Dizer que não conseguem competir com os melhores é gozar com a nossa cara. O Rúben Neves ainda há dias capitaneou o Porto. Com 18 anos. O Gonçalo Guedes tem feito exibições de luxo no Benfica. Isto para não falar no Nélson Semedo que foi chamado à selecção principal e ficou no banco. Mas há alguém neste país que ache que o Cedrid ou o João Pereira é melhor que o Nélson Semedo? Se há, vão ver futebol.

Putos como o Gonçalo Paciência, o Bruno Fernandes, o Rony Lopes e aqueles de que já falei provavelmente nunca serão titulares na selecção principal, mas fariam um trabalho melhor do que a maior partes da pseudo estrelas que lá estão. Com isto não digo que a equipa deve ser deita apenas por miúdos. São precisos jogadores com experiência, mas não com más experiências!

A infelicidade de já estar no Euro

A selecção está apurada para o Euro 2016. Ora cá está uma excelente altura para aumentar impostos. Pessoalmente não posso dizer que estou muito contente com isto. Qual é a piada de ver a selecção qualificar-se directamente para uma grande competição? Faz-me falta fazer mil e uma contas e vai certamente fazer-me falta o relato do Nuno Matos nos jogos do play-off onde não estaremos. Onde é que já se viu uma qualificação quando ainda falta um jogo que nem vale a pena fazer porque a Sérvia há muito que está fora do Euro? Fernando Santos é uma miséria.


Mas, mesmo sendo uma miséria, parece-me lógico tratar já de um contracto vitalício para o treinador. É preciso prevenir a todo o custo que aconteça à selecção nacional aquilo que está a acontecer com a selecção grega. É possível que seja o karma a atacar. Mas eles continuam a ter uma taça e nós nada.

Notem que Portugal está no 4.º lugar do ranking da FIFA. É normal que a imagem da FIFA esteja cada vez menos credível. Uma equipa onde o Nani é titular nunca poderia ser a quarta melhor do mundo, sobretudo com exibições destas e com um golo por jogo. A jogar assim, nem a fase de grupo passamos em França. Com sorte jogamos com a Alemanha, levamos 10 e o Ronaldo, esse grande capitão, no final vem dizer "esta equipa é uma m*rda" (por outras palavras, mas vai ser isto). Ahh, o meu optimismo surpreende-me sempre!

Ainda somos todos sub-21?


Como é? Ainda somos todos sub-21 ou já podemos voltar à nossa rotina habitual? 

Já recuperaram todos o folego do choro de ontem? E digo choro porque as piadas sobre o William foram de chorar a rir. Mas não me podia rir delas. Pelo menos em público. Em público tive de me conter porque sou menos patriota se me rir do facto de haver um jogador do Benfica a festejar e um do Sporting que fez asneira. A mim interessa-me mais o Benfica que qualquer selecção e se as tristezas pagassem dívidas há muito que o Tsipras tinha tirado aquele sorriso irritante da cara. 

Jogámos melhor e perdemos. Paciência. O Benfica também jogou melhor com o Chelsea e perdeu a Liga Europa aos 92 minutos. Custa, não custa? Nem por isso. Esta derrota fez-me perceber que o Maxi pode ir para onde quiser porque o Lindelof vai ser tão bom ou melhor que ele. O resto são vitórias morais que não me servem de nada.

Hoje é dia de final

Sim, temos uma selecção portuguesa de regresso a uma final de um europeu. Só sei isto porque vejo os noticiários na RTP. Acredito que os restantes canais estejam a falar da nova possível contratação do Benfica ou do novo escândalo do Sporting. São opções. Mas realmente irrita-me que, quatro jogos depois, o único microfone que continua a ser visto nas conferências de imprensa da selecção seja o da RTP. A selecção A, que é miséria atrás de miséria, merece horas e horas nas televisões portuguesas cada vez que joga, os sub-21 (com muitos jogadores melhores que os da equipa principal) não merecem nada. Porque dar 5-0 à Alemanha sub-21 é muito mais simples do que perder por 4 contra a selecção principal.

A sorte é que de cada vez que se ganha alguma coisa, este país enche-se de orgulho. É uma felicidade geral. E se os miúdos perdem? Não interessa. Ninguém está verdadeiramente interessado, a não ser aquelas pessoas que dão tanta importância a esta selecção como à outra. Vamos então trazer o título para cá, pode ser? Não é que me deixe especialmente feliz, mas já sinto falta do facebook com mensagens de pessoas a congratularem uma selecção que desconhecem!

Quando o Éder se arma em jogador

Assim que vi o "11" de Portugal eu avisei:


Pode parecer que tenho uma bola de cristal. Não. Sou só sarcástica. Digo isto sempre que o Éder joga. Mais ou menos como disse ontem quando o Coentrão saiu lesionado para dar o lugar ao craque Eliseu. Felizmente para a selecção e infelizmente para mim, esgotaram-se as piadas do Éder. Já não tenho tantos golos marcados na selecção como o Éder e o Éder já não tem menos golos que o Makukula. Estou especialmente chateada por esta última piada ter perdido a veracidade já que me permitia relembrar esse astro da bola que passou pelo Benfica.


Mas não se enganem. Este Éder disfarçado de jogador de futebol esteve sempre lá. No Braga até marca regularmente. O problema é o nome. No Braga é Éderzito e na selecção é só Éder. É por isso que é um jogador diferente. Problemas de identidade, está claro.

Preparem-se adversários. Agora que o Éder começou a marcar já não pára até atingir a média de 3 golos/jogo. Está perto. Tem actualmente uma média de 0,0555556 golos/jogo. Números incríveis para um ponta de lança e pouco abaixo dos 0,25 golos/jogo que o Makukula tem na selecção. Bora Éder, estamos contigo!

Estamos mal... em tudo

Há por aí muita gente que diz que em Portugal só queremos saber é do futebol, ou da "bola", como lhe chamam geralmente essas pessoas. Penso que ao poucos tem sido feito um esforço no sentido de mudar isto. Para não darmos tanta importância à bola, a selecção mudou de táctica. Deixou de ser aquilo que era na era Scolari para passar a jogar mal. E não se pense que foi um processo fácil, longe disso. Para passar daquilo que se fazia em 2004 para o que se faz hoje em dia, houve um difícil processo de renovação da selecção, renovação essa maioritariamente má.

Tendo em conta a nossa situação económica, acho que faz sentido que Portugal pratique um mau futebol. Assim somos maus em tudo. Se há algo de que não nos podem acusar é falta de coerência. Nem de falta de coerência, nem de falta de aposta nos melhores jogadores que temos. É por isso que Eliseu, Nani, Danny, Bruno Alves e afins continuam a jogar em detrimento de José Fonte, Pizzi, William, Adrien e afins. 

Uma selecção de topo mundial (como a FIFA acha que somos) talvez não devesse temer a poderosa Arménia. Mas aqueles jogadores da liga armena, segunda liga russa e liga ucraniana são perigosos. E tornam-se ainda mais perigosos quando temos, servindo-me de uma frase de um famoso vídeo da Sagres, frango servido em Yerevan.

A minha proposta para terça, no jogo frente à Itália, é que mantenham a táctica do "passa a bola ao Ronaldo". E mantenham-na por muito tempo. Pelo menos até ele conseguir andar. Quando ele só se mexer com ajuda de muletas acabamos com isto da selecção.

Considerações sobre a selecção

Não vale a pena estar a dizer o que penso da selecção já que isso é completamente irrelevante para o resto do mundo. Assim sendo ficam um conjunto de considerações sobre a selecção (pelo menos a que jogou hoje).
  • Não faço ideia como é que o André Gomes joga no Valência, mas estou deveras agradecida ao Lim pelos milhões que deu ao Benfica.
  • A qualidade do Hugo Almeida é cada vez maior. Tanto a nível futebolístico, como a nível capilar.
  • O Pizzi tem feito grandes jogos ultimamente, mas toda a gente sabe que isso não é, de todo, relevante para se ser titular na equipa de suplentes da selecção.
  • O Vieirinha é 641685468549685634163 vezes melhor que o Nani, mas não é suplente dos suplentes do quarto classificado da liga que tem zero equipas na Champions actualmente.
  • O Cedric é 8484867486974674674653416345 vezes melhor que o Bosingwa. E eu também sou.
  • O Antunes é 5465464563456356556563532 vezes melhor que o Eliseu (mesmo com o jogo de hoje). Curiosamente, eu também sou, até porque a rapidez do Eliseu é como uma sereira: não existe.
  • Por último, e talvez o facto mais interessante: o Makukula (sim, esse craque que já passou pelo Benfica) tem mais golos na selecção que o Éder.
Para acabar deixo-vos com um pensamento de que tudo é possível na vida, basta acreditar. É que se o Éder consegue ser jogador de futebol, acredito em tudo!