Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Isto É Peanurs

Black Frauday

(Nota: ler frauday com sotaque inglês)

 

 

Aproveitei o facto de ter de ir ontem a Lisboa e ter de fazer tempo até à hora do comboio para dar uma volta pela baixa. Achava que ia ser engolida pelos montes de gente que as redes sociais colocavam nas ruas. Não aconteceu. Estava mais gente que num dia normal mas nada de especial. Provavelmente porque toda a gente se apercebeu do mesmo que eu. Alguém devia dizer às marcas que inflacionar os preços e depois espalhar pelas lojas uns cartazes a dizer “20% de desconto em tudo” não é uma promoção. No fundo estamos a pagar o mesmo ou a poupar 1 ou 2€. Assim a Black Friday passa de “dia de grandes promoções” para “dia em que os preços passam a ser caros em vez de estupidamente caros”.

 

Eu não sou consumista. Aliás, quando falo em “ir às compras” refiro¬-me sempre a comida. Acontece que preciso mesmo de uma mala porque a minha se estragou. Entrei na Parfois e, como não conseguia chegar à secção das malas, fiquei a ver o resto até conseguir lá chegar. Olhei para uns brincos que ainda na semana passada tinha visto e que custavam 7€ (na semana passada). Na esperança que fizessem parte dos artigos a 50% que havia na Parfois, olhei para o preço inicial. Da semana passada para esta os brincos passaram de 7 para 9€. Quando cheguei às malas, vi o preço da única que gostei. Era uma mala pequena simples. 25€ com 20% de desconto. Uau que preço excelente.

 

Acabei a Black Friday na Fnac a ver livros. Escusado será dizer que não comprei nenhum. Trouxe um CD. E acabei por despachar duas prendas de natal portanto nem me posso queixar.