Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Isto É Peanurs

Está frio, não está?

 

Tenho a sensação de que ninguém iria conseguir perceber que está frio sem que dezenas de pessoas publicassem no facebook uma imagem com os graus que estão na sua zona. Eu, pelo menos, não conseguiria chegar a tal conclusão e atrever-me-ia a sair de casa de t-shirt e sandálias, até porque estamos em janeiro portanto é um espanto fazer frio. É mais ou menos como aqueles dias de 30 e muitos graus em agosto... Ninguém está à espera porque simplesmente não é normal estar frio no inverno e calor no verão.

 

Ao que parece isto também é uma novidade para os noticiários que enchem meia hora de programa com reportagens de todas as partes do país onde perguntam às pessoas: "então está frio, não está?" e as pessoas respondem "pois é verdade, estamos no inverno" como que a querer mostrar aos jornalistas que conseguem chegar a conclusões geniais antes dele. Transformámos as conversas de circunstância em publicações de facebook e notícias. Somos um povo incrível. 

Signos

Está a minha mãe a ler o jornal e começa a ler o meu signo como se alguma de nós estivesse interessada: "deverá ter uma alimentação mais saudável", diz ela enquanto eu como uma colher de sobremesa de nutella...

Preciso de ajuda

Estou a ouvir a mesma música há três dias non stop (não, não é a "Ao limite eu vou"). Quando não a estou a ouvir, quero-a ouvir. Quando penso que me livrei dela, lá vem aquele ritmo assombrar-me. E o pior é que ainda não a consegui decorar e portanto não a consigo cantar do início ao fim o que faz com que, de cada vez que chego a uma parte de que não me lembro, tenha de a ir ouvir outra vez. Isto está grave. Não consigo parar. Alguém conhece um grupo tipo alcoólicos anónimos mas para músicas?

Este plano do Benfica é capaz de não ser grande coisa

Não estou a falar do plano de ser tetracampeão nacional e ganhar as outras duas competições internas através de vitórias. Estou a falar do plano de prejudicar Porto e Sporting através da compra de árbitros. Notem que o poder monetário do Benfica é tal que dá para comprar jogadores, pagar ordenados e ainda sobra para dar a árbitros belas quantias de dinheiro para que eles marquem penaltis contra os adversários. E isto dura há anos, mais precisamente há três, porque antes disso o Benfica não era campeão portanto nem se punha em questão que erros de arbitragem pudessem ser apenas (espantem-se) erros de arbitragem.

 

É uma hipótese remota mas já algum sportinguista ou portista pensou que, se calhar, os árbitros portugueses são apenas maus? Já alguém se deu ao trabalho de analisar anos anteriores (aqueles em que o Benfica não comprou tudo, claro) para ver que os árbitros, curiosamente, também tinham más decisões? Se calhar não, mas eu tenho uma memória um bocadinho maior e lembro-me de golos mal anulados ao Benfica ou até penaltis que ficaram por assinalar. É um choque, eu sei.

 

Mas tudo isto para dizer que, a fazer fé no que dizem os sportinguistas e portistas (a maioria, vá), o Benfica comprou árbitros nas competições todas. Foram muito mal comprados, deixem-me que vos diga. Sobretudo nesta Taça da Liga. Então o Benfica compra o árbitro do Setúbal - Sporting e diz-lhe: "epa fazemos assim: não marcas um penalti a favor do Setúbal quando eles estiverem a ganhar 1-0 para dar a impressão aos lagartos que eles ainda podem ganhar, e depois no último minuto esperas que um burro qualquer do Sporting se chegue ao pé do Edinho na grande área e assinalas aí o penalti só para chatear". Alguém que diga aos responsáveis pela compra de árbitros no Benfica que não é assim que se faz. Imaginem que o Douglas não era burro e o jogo acabava empatado? Assim era preciso comprar um árbitro também para a final four e eram mais uns trocos gastos. (Aos sportinguistas que possam estar a ler isto: eu sei que nenhum de vocês viu o penalti que não foi assinalado quando o Vitória já ganhava 1-0, mas isso são pormenores).

 

Quanto ao Porto: foi roubado sim senhor. Há um penalti que fica por assinalar e a expulsão do Danilo é capaz de ser a mais cómica que eu já vi na vida. Claro que não sei que palavras é que ele pode ter dito ao árbitro mas não me pareceu ser uma decisão correta (viram como uma benfiquista consegue reconhecer que outros clubes foram roubados?). Mas já alguém parou para pensar no percurso miserável do Porto na Taça da Liga? Dois jogos, dois empates e futebol nem vê-lo. Não é que isso justifique erros de arbitragem, mas erros há-de haver sempre porque os árbitros são humanos e porque a arbitragem em Portugal é miserável.

 

Agora, já que estamos numa de Taça da Liga, alguém entre sportinguistas e portistas viu o penalti que não foi assinalada a favor do Benfica contra o Vizela? Alguém? Não? Então fomos só nós que naquele lance do Zivkovic vimos penalti e não livre? Eu desculpei o árbitro porque, de facto, foi muito em cima da linha da grande área e era difícil para ele avaliar. Depois vi a repetição e notei que a falta até deixou uma marca no relvado. Era penalti claro numa altura em que o resultado estava 0-0. O que é que o Benfica fez a seguir? Marcou 4 golos e resolveu o jogo. Alguém fala nisto? Não, porque não dá jeito.

 

O estado a que chegámos é deplorável! Já ninguém fala de futebol neste país. Os programas que deviam servir para discutir futebol (alguns deles nunca tiveram esse intuito mas vamos fingir que sim) servem para discutir arbitragens e ameaças feitas a árbitros. Estamos num ponto em que o líder dos Super Dragões dá conferências de imprensa a defender o Sporting que, por acaso, não foi em nada prejudicado nesta jornada da Taça da Liga, e ameaça árbitros. Se isto é futebol, então não quero mais ser adepta de futebol. 

 

Agora qualquer nomeação de árbitros é discutível. Está o caos instalado porque o Nuno Almeida, esse grande benfiquista, vai apitar o Guimarães - Benfica. Curiosamente, e olhando para as estatísticas do blogue influência arbitral (certamente um blogue feito por benfiquistas), o Sporting é o clube que mais pontos conquistou com este árbitro nas últimas nove épocas (90% dos pontos), seguido do Porto (88%) e só depois do Benfica (86%). Venham de lá então os argumentos de que o Benfica é favorecido. Outro árbitro que foi envolto em muita polémica foi o Jorge Sousa depois do Benfica - Sporting. O Jorge Sousa, esse benfiquista que até já fez parte dos Super Dragões e cujas estatísticas eu não vou deixar aqui para não dar cabo dos argumentos de ninguém. Parece-me óbvio que a solução para isto é roubar o Benfica à força toda no próximo jogo e beneficiar Porto e Sporting. 

 

Aproveitem a pesquisa no blogue de que falei para verem quem foi o campeão de penaltis assinalados em favor no ano de 2016 e na época passada. Spoiler alert: não foi o Benfica. 

 

Em jeito de conclusão, deixo uma pergunta que me parece pertinente: já algum sportinguista e portista pensou que, se calhar, o Benfica continua a ganhar porque tem melhor plantel e, consequentemente, melhor qualidade de jogo? Eu sei que não é normal discutir-se futebol em Portugal, mas às tantas é isso que está a acontecer. Às tantas o Porto tem um mau treinador (alguém que dispensa o Jonas não pode servir para o Porto). Às tantas o Bruno de Carvalho é uma criança de 5 anos no corpo de um adulto que é mais anti-benfiquista que sportinguista. Às tantas Porto e Sporting contrataram maus jogadores. Às tantas o Benfica tem o melhor guarda-redes a atuar em Portugal (e por favor não me venham falar no Rui Patrício), tem um Grimaldo (que é bom demais para a nossa liga) e um Nelson Semedo nas laterais, um Fejsa, um Pizzi, um Rafa, um Guedes, um Cervi e uma dupla de avançados (finalmente reunida de novo) absolutamente incrível. Às tantas é isto, mas até que alguns não percebam isto, vamos continuar com conversas sobre arbitragem para procurar disfarçar a falta de qualidade e as apostas falhadas.

As melhores séries de 2016

Pensei para comigo mesma que não fazia muito sentido eleger as piores séries de 2016 se não elegesse também as melhores. Entre séries que estrearam este ano e séries que já vão em temporadas avançadas, aqui estão aquelas que eu considerei as melhores do ano passado:

 

American Crime Story

 

 

Confesso que as semelhanças (que são nenhumas) com American Horror Story me fizeram ignorar esta série durante bastante tempo. Foi até uma amiga minha me falar nela e despertar em mim curiosidade. Ao que parece tenho amigos que me conhecem melhor do que eu própria porque eu vi esta série num ápice. Não conhecia bem o caso que esta aborda e portanto para mim era tudo novidade. Também não fui ler nada antes de acabar a temporada, claro. A série é muito bem feita e a caraterização dos atores também muito boa. Tudo muito fiel à realidade e, mesmo eu não sendo grande fã de séries ou filmes adaptados de situações reais, tenho de dar o braço a torcer e admitir que American Crime Story merece todos os louvores.

 

Berlin Station

 

 

Berlin Station é o típico caso de "isto não parece mau, vou ver o pilot" que passa a "o pilot é confuso mas não é péssimo e gostei do personagem principal por isso vou dar uma oportunidade a isto" que rapidamente se transforma em "COMO ASSIM TENHO DE ESPERAR MAIS UMA SEMANA PELO PRÓXIMO EPISÓDIO? PRECISO DELE AGORA". Numa breve descrição: Berlin Station junta agentes da CIA que trabalham na Alemanha (caso não dê para perceber pelo nome). Tudo começa com um Edward Snowden lá do sítio que torna públicos vários documentos secretos da CIA e a história acaba por girar à volta disso. Ao início pode parecer um pouco confuso, mas à medida que a série avança fica tudo mais claro.

 

Designated Survivor

 

 

O que posso eu dizer mais sobre esta série? Elegi-a como uma das melhores estreias da fall season e continuo a achar o mesmo. Aliás, as pessoas sabem o quanto as chateio para verem esta série. E não é ao acaso que eu o faço. A série é mesmo boa. É aquele tipo de série em que cada episódio nos deixa ansiosos pelo seguinte e em que não sabemos de que personagens desconfiar ou não. E agora só em março. Vocês sabem lá o drama que é esperar pelo próximo episódio. 

 

Mozart In The Jungle

 

 

Apesar de ainda não ter visto a terceira temporada (que saiu no final de dezembro) e mesmo que a segunda tenha saído no final de 2015, eu via- em 2016 por isso faz sentido incluí-la na lista. Comecei a ver Mozart In The Jungle num dia em que não me apetecia ver uma série de 40 minutos. Já passava da meia-noite e eu queria ir dormir daí a pouco e lá estava o pilot mesmo à minha frente. Escusado será dizer que não vi apenas o pilot. A segunda temporada, apesar de diferente da primeira, mantém a qualidade, os personagens peculiares e a música clássica. Há uma razão para a série ter recebido um Globo de Ouro no ano passado e este ano estar novamente nomeada.

 

Mr. Robot

 

 

Provavelmente a série mais bem escrita que já vi. Há quem tenha achado a segunda temporada um bocadinho "seca" mas a verdade é que até nos momentos em que a história não evolui grande coisa, a série é genial. Aquele discurso sobre Deus ainda me faz pensar e  ter uma série que faz pensar é raro nos dias de hoje. Além disso, o momento da série em que percebemos que *spoiler alert* ele afinal está na prisão a imaginar aquilo tudo é tão bom ou melhor que aquele da primeira temporada em que percebemos que afinal o pai dele está morto. Ainda agora me chateia o facto de o Tyrell não ter aparecido mais cedo na temporada, mas não se pode ter tudo. 

 

Last Man Standing

 

 

Esta é a série mais random desta lista e está aqui precisamente como oposição a The Big Bang Theory. Se uma perdeu a piada, a outra continua sem desiludir. Last Man Standing pode não ser incrível mas faz-me rir e tendo em conta a dificuldade de tal tarefa, faz sentido incluí-la na lista. O Tim Allen tem um dom!

 

Penny Dreadful

 

 

Não teve o final que todos nós desejaríamos, mas talvez não existisse mesmo nenhum mais adequado. O que dizer desta série? Foram três temporadas em que as personagens mais assustadoras que conhecemos se misturaram no mesmo mundo. E depois de uma segunda temporada de que eu não tinha sido particularmente fã, nada melhor que uma terceira como esta. Série a ver para quem nunca se deu ao trabalho. 

 

Stranger Things

 

 

Presença obrigatória em todas as listas deste tipo e não há muito que eu possa dizer sobre a série que já não tenha sido dito. Quem não viu, vá ver!

As piores séries de 2016

Pessoas normais falam das suas séries preferidas. Eu faço o contrário primeiro para ter a certeza que as pessoas não caem na tentação de ir ver as piores séries que por aí andam.

 

Arrow

 

 

Arrow nunca foi uma boa série, é um facto. Mas via-se. O problema foi precisamente esse: uma pessoa começa a ver porque "nem é mau" e entretanto a série ganha mais e mais seguidores e eis que continua a ser renovada eternamente independentemente de já nem sequer ter história. É este o caso. O final da temporada passada de Arrow foi doloroso e levou a que eu desistisse de ver a nova temporada e para eu deixar de ver uma série que sigo há anos, é preciso ela bater bem lá no fundo.

 

CriminalMinds: Beyond Borders

 

 

Não sei se é por não ser fã de spin-offs ou não, mas a verdade é que este está longe de me cativar como a série principal. Provavelmente são as personagens desinteressantes ou a falta de talento dos atores, mas a verdade é que esta série perde até para o outro spin off que Criminal Minds teve há uns anos. E é estranho porque casos interessantes + países estrangeiros até parece ser uma boa combinação, mas não funcionou.

 

Once Upon A Time

 

 

É difícil opinar sobre uma série que (felizmente) deixei de ver em dezembro de 2015 mas como tenho amigos que gostam de perder o seu tempo e de me fazer perder o meu a contar-me o que se passou, sinto-me no direito de incluir a série aqui. OUAT é a típica série que devia ter acabado na primeira temporada quando estava boa. Prolongar o que não tem prolongamento é estúpido. É um bocado como aqueles jogos de futebol péssimos durante 90, que vão a prolongamento para nada porque todos sabemos que aquilo vai acabar em penaltis. OUAT há muito que tinha batido no fundo, mas andar a separar um Regina boa de uma má e afins é outro nível.

 

The Big Bang Theory

 

 

Quem me conhece sabe que eu não gosto de séries de comédia maioritariamente porque é difícil fazer-me rir genuinamente. O Sheldon tinha esse poder. O problema é que aconteceu ao Sheldon o que nunca ninguém achou ser possível: mudou. Essa mudança foi para pior. Neste momento o Sheldon é um nerd apaixonado e, além de extremamente cliché, isso não tem qualquer tipo de piada. Por mim matava-se a Amy e resolvia-se o problema de uma vez por todas.

 

The Blacklist

 

 

Lembram-se da última temporada de The Blacklist? Eu também não. Deve ter sido boa. Já esta nova temporada é impossível esquecer de tão má que foi. Para mim há uma coisa que nunca funcionou nesta série: o personagem principal. Sendo isto uma cópia das outras mil séries em que há uma equipa de polícias ou pessoal do FBI e um consultor, seria de esperar que o consultor fosse amado por toda a gente como era o Patrick Jane de The Mentalist ou o Neal Caffrey de White Collar. Mas nunca consegui simpatizar com o Reddington nem tão pouco com a Liz que é das personagens mais irritantes que há. Esta temporada só vem confirmar este meu sentimento: é a Liz burra como tudo à procura da filha e o Reddington também à procura dela enquanto tenta esconder que é o pai da Liz quando toda a gente já sabe disso desde os primeiros episódios.

 

The Vampire Diaries

 

 

Há maneira de uma série sobreviver à saída da personagem principal? Claro que não. Mas The Vampire Diaries já tinha batido no fundo bem antes da Nina Dobrev decidir abandonar a série. Felizmente fê-lo porque caso contrário acredito que daqui a cinco anos a série ainda estaria no ar. A maneira como a temporada passada acabou só provou que já não há ideias novas e quando assim é, mais vale acabar de vez. Agora resta-me ser forte e acabar esta última temporada.

 

The Walking Dead

 

 

É oficial: deixei de ver The Walking Dead. Amigos, orgulhem-se de mim. Não é que esta tenha sido a pior temporada da série, mas está a ser a mais secante. Não é a introduzir um bom vilão que se salva uma série. Por muito que o Negan tenha dado uma vida nova à série, os discursos supostamente para nos fazer pensar continuam desinteressantes. Outra coisa que não funciona são os episódios de 1 hora a seguir a história só de uma personagem.

 

Wayward Pines

 

 

"Como passar da lista de melhores séries para a das piores em apenas um ano", um livro a ser lançado pelos responsáveis por Wayward Pines. Wayward Pines foi extraordinária na primeira temporada e de longe uma das minhas séries preferidas de 2015. Parece que muitos concordaram comigo e o sucesso da série levou a que a ideia inicial de ter apenas uma temporada fosse posta de lado. Péssima decisão. O protagonista morreu no último episódio por isso eles arranjaram um novo. Mais uma péssima decisão. Aliás, tudo foram más decisões. Eram personagens desinteressantes, atores com falta de jeito e uma história que passou de extraordinária a estúpida.

 

E vocês? Quais foram as séries mais fracas que viram em 2016?

Falsas resoluções de ano novo

Todos nós conhecemos pessoas que, chegadas ao final de um ano, têm uma vontade enorme de começar a fazer aquilo que já podiam ter começado há dois ou três meses atrás. Eu, se quiser realmente fazer uma coisa, começo no momento e não espero que o ano acabe, mas isso sou eu que não sou bem normal.

 

É um bocado como a história dos 12 desejos à meia noite. Houve uma altura em que eu ainda tentava pedir doze desejos, mas eu não tenho assim tanta coisa para pedir. Posso pedir a paz no mundo, mas sei que não vai acontecer. Posso pedir para ganhar o euromilhões mas eu nem sequer jogo. Assim sendo este ano vou reduzir os doze desejos a que tenho direito para apenas dois: quero um emprego e o Benfica campeão. Peço cada um destes seis vezes e pode ser que tenha sorte. Curiosamente eu não gosto de passas e talvez seja por isso que os meus pedidos nunca são atendidos. Bom 2017!

Então Jessica, o que é que recebeste no Natal?

Chocolates. Muitos mesmo. Nem sei se foi por falta de ideias das pessoas ou se sabem simplesmente que eu adoro chocolates e que é muito difícil falhar com essa aposta. Tirando Mon Cheri e After Eight, tudo me serve. Neste momento, os armários cá de casa parecem as prateleiras dos supermercados nos dias antes do natal. Tenho desde Ferreros, a Merci, Lindt, Nestlé, M&M's e mais uns quantos. E quase todos acabam a validade em abril (como se isso fosse um problema)!

 

unnamed.jpg

 

A prenda do Pai Natal chegou hoje e fez-me chegar a duas conclusões:


1. Estou a ficar velha. Deixei-me de pedir prendas com alto valor monetário (na verdade eu pedi um computador e um telemóvel mas não vi nenhum dos dois) e passei a pedir coisas de pessoas que admiro (ia dizer coisas de valor sentimental mas todos sabem que eu não sou pessoa de sentimentos). No ano passado recebi a biografia do meu jogador preferido. Este ano o meu álbum preferido da minha cantora preferida. E por muito que seja uma coisa mínima, com quase sete anos, para mim é um prenda excelente.

 

2. Sou estranha como tudo!